Usui Sensei treinou 20 Shihans (professores) para substituí-lo, sugerindo com isso que sabia que não viveria por muito tempo. Dezenove dos vinte, em 16 de janeiro de 1926, receberam o Reiju-kai (sintonização) em um grupo que foi o último com Usui Sensei. Ele morreu logo depois desse evento.

 

Um dos que participou desse grupo foi Chujiro Hayashi Sensei, que era o mais novo de todos com 47 anos.

 

Hayashi Sensei nasceu em Tokyo em 15 de setembro de 1879. Lutou na guerra Russo-Japonesa em 1904 e foi nomeado Diretor de Defesa do Porto Ominato em 1919. Ele era um médico e seu último posto na Marinha Japonesa foi o de capitão.

 

Hayashi Sensei foi iniciado como Shihan e certificado por Usui Sensei em 1925, recebendo autorização para ensinar todos os graus de Reiki. Usui Sensei encorajou Hayashi Sensei a se aprofundar no Reiki utilizando seus conhecimentos médicos. Ele fundou seu próprio instituto que chamou Hayashi Reiki Kenkyukai, independente da Gakkai, para promover o Reiki junto à população comum, coisa que a Gakkai não fazia.

 

Antes da guerra explodir, Hayashi Sensei praticou Reiki em sua própria clínica em Shinamo-machi, em Tokyo. Sua clínica era grande e muito ativa, e tinha 8 macas e 16 praticantes. Hayashi Sensei dava Reiju-kai mensalmente em Osaka e Tokyo e visitava outros locais quando convidado.

 

Em um jornal da época - Sunday Mainichi - datado de 4 de março de 1928, foi publicada uma entrevista com o Sr. Shouou Matsui, um conhecido dramaturgo no século 20. Na entrevista intitulada "Um método de cura para todas as doenças", o Sr. Matsui falava sobre o Reiki e mencionava o nome de Hayashi Sensei.

 

"Eu fui iniciado no Reiki pelo Sr. Chujiro Hayashi, que era um capitão da Marinha. O Sr. Hayashi foi um homem muito atencioso e muito pé na terra. Ele tratava pessoas todas as manhãs e dava seminários de Reiki durante 5 dias a cada mês."

 

Esta é uma nota pequena sobre Hayashi Sensei, mas avaliza as atividades do Hayashi Reiki Kenkyukai.

 

Há muitas controvérsias sobre a morte de Hayashi Sensei. Algumas pessoas desejam saber se ele realmente fez um hara kiri como muitos livros falam. Hoje se sabe que ele cometeu suicídio, mas de uma maneira honrosa. Ele esteve no Havaí em um período crítico, logo depois da guerra começar. Mesmo para ex oficias da Marinha era um risco esse tipo de coisa. Ele deve ter se conscientizado do risco, mas mesmo assim foi em frente. Quando a Marinha Japonesa o chamou para dar informações sobre o Havaí antes de o Japão invadir Pearl Harbor ele não cooperou. Sabendo que não escaparia de uma severa punição, o que teria um efeito muito mais desastroso sobre sua família, ele preferiu uma morte honrosa.

 

Após sua morte em 11 de maio de 1940, sua esposa, Chie Hayashi, assumiu a direção do Hayashi Reiki Kenkyukai e continuou viajando pelo Japão, indo várias vezes a Daishoji, onde em 1941 foi feita uma comemoração para Hayashi Sensei, que continuou pelos anos seguintes.

 

Após a segunda guerra, Chie Hayashi Sensei parou temporariamente de visitar Daishoji, retornando em 1950. Mesmo na sua ausência os Shihans locais davam Reiju-kai (sessões de sintonização) aos alunos.

 

Hayashi Sensei teve dois filhos, mas eles não continuaram em sua organização. Durante sua infância eles devem ter se sentido muito sós, já que Hayashi Sensei passava boa parte do tempo viajando para promover o Reiki. Esta pode ter sido uma das razões pelas quais eles não se dispuseram a continuar cuidando do instituto da família.

 

O Hayashi Reiki Kenkyukai acabou depois que Chie Hayashi Sensei parou  suas atividades.

Newsletter

Assinar

Recebe nossas Novidades

Copyright © 2008 - 2014- reikimawashi.com -Todos direitos reservados.